Viena a cidade da cultura e da arte!

Viena, capital da simpática Áustria, transpira arte e cultura. É praticamente um museu a céu aberto pois por onde se anda se vê esculturas, monumentos, artistas de rua e é claro, museus; Ou seja, o clima não poderia ser melhor.

A Áustria é a terra de Mozart, Freud e outros personagens famosos; é sofisticada e chique. Comparada com a Alemanha ganha no quesito simpatia, pois tem tudo o que a Deutch tem de bom e o espírito das pessoas é livre quase como o de Amsterdam. Adorei os austríacos, educados e prestativos.

Viena já ganhou por diversas vezes o título da cidade com melhor qualidade de vida do mundo; Além da cultura, eles tem saúde, educação, lazer… Tudo isso faz de Viena (e da Aústria como um todo) lugares imperdíveis de se conhecer.

img_0731
essa bicicleta já me diz muito sobre o estilo de viver em Viena.

Chegamos na cidade da música no dia certo, 24 de maio, pois havia um evento acontecendo em todas as igrejas da cidade, chamava-se “Lange Nacht Der Kirchen” (grande noite das igrejas). Mas descobrimos isso só quando fomos visitar a Catedral de São Estevão, ao dar os primeiros passos porta adentro ficamos arrepiados… uma vóz de um tenôr soava com paixão (avassaladora), ficamos anestesiados escutando o coral/orquestra que estava se apresentando.

img_4976
Catedral de São Estevâo

Naquela hora já estava paga a viagem, mas vejam abaixo o que mais Viena tem a oferecer:

CATEDRAL DE SANTO ESTEVÃO (Stephansdom) e STEPHANSPLATZ.

img_4978

É uma das catedrais mais antigas do estilo gótico europeu, fica na praça principal da cidade, a Stephansplatz. De longe se avista sua torre e quando se chega mais perto o que mais encanta nela é o seu telhado todo decorado com azulejos, um colorido lindo em meio ao cinzento gótico, uma beleza de contrastes.
Nesta catedral tivemos a felicidade de participar da noite das igrejas como relatei anteriormente, mas ela sempre está aberta para visitação e vale muito percorrer o seu interior, ainda mais pela história que ela carrega… nesta Catedral Mozart se casou e depois foi velado ali também.
E se você estiver em outro tipo de turismo, com um orçamento mais largo (diferente do meu rsrs), que tal andar de carruagem pelo centro histórico? Custa 55 euros para 20 minutos; caro, mas parece bem bacana

img_0758

Mais a frente na Stephansplatz existe um monumento em comemoração ao fim da grande peste de Viena de 1679, é o imperador ajoelhado em agradecimento. Essa peste aconteceu em ondas, sendo a primeira por volta do ano 1350 (quando matou cerca de um quarto da população da Europa) e a última no século XIX quando ela voltou novamente assombrar a Europa e o mundo.

img_4977
monumento em celebração do fim na peste negra.

Ali por perto também é possível visitar outra igreja, essa por sua vez com estilo barroco, a Igreja de São Pedro (St Peter’s Church), a beleza maior está no seu interior.

img_7165
St Peter’s Church

E também há opção para ver lojas de grife, foi minha oportunidade para fazer uma pesquisa de moda, a rua forma um “T” e chama-se Kolmarket, é a rua da moda Austríaca e vale a pena bater perna ali pois as lojas ficam em prédios antigos e o charme não está só nos produtos.

img_7168

E para o lado esquerdo do meio do T fica uma das entradas do complexos Hofburg.

img_1051

Neste dia vimos ele e não sabiámos que ele fazia parte do complexo e então ficamos com a missão de voltar durante o dia para ver melhor. No dia seguinte alugamos bicicletas e saímos pela cidade em busca de riscar os principais pontos a serem visitados. Já havíamos feito todo o complexo e então só faltava o monumento que não sabíamos o nome, então demos toda a volta e entramos na praça pela catedral de Santo Estevão e seguimos, quando chegamos rimos muito pois saímos daquele lugar e fizemos toda a volta no complexo sem saber que ali já era o ponto que tínhamos visto na noite anterior. Coisa de turistas, hehe

COMPLEXO HOFBURG:

O Palácio Imperial Hofburg em Viena era onde a monarquia estava centralizada, desde o início do reinado dos Habsburgs, no século XIII, até o final da monarquia em 1918.

Para esse passeio eu recomendo a locação de uma bicicleta, porque é emocionante atravessar a porta da antiga muralha que contornava a cidade antiga.

Para alugar a bicicleta, primeiro você vai precisar se cadastrar no site http://www.citybikewien.at/registration, valores são:

custa 1€ para registrar
a primeira meia hora é grátis
segunda hora custa 1€
terceira hora custa 2€ …

img_1876
porta da cidade velha

Abaixo, o Palácio do Imperador Francisco José que se casou com Sissi, que era considerada um ícone de beleza; ela passava 2 horas por dia arrumando seu cabelo e era tão vaidosa que já naquela época fazia ginásticas em aparelhos que hoje podem ser vistos no museu que fica dentro do complexo. Aliás o palácio que era residência oficial dos imperadores abriga hoje um museu que contém a coleção de Sissi e outros objetos cheios de história.

Neste complexo viveu e morreu o último imperador do império sacro romano, o Francisco II que foi pai da nossa Imperatriz Leopoldina, que foi casada com Dom Pedro I e está enterada no Rio de Janeiro.

img_4991
reconheceram a foto que tenho acima tirada do mesmo lugar à noite?

Na frente dessa entrada do complexo (foto acima) tem uma praça que chama-se Praça de São Miguel e ali estão preservadas algumas ruínas.

img_1883
detalhe: antes de registrar a bike escolhida, confira se o banco está na sua altura ou se ele pode ser ajustado… como podem ver na foto acima o meu estava estragado.

Mesmo tendo outro palácio de verão (o Schönbrunn, que fica apenas 8km de distância) aqui também cultivavam este belo jardim que ainda hoje é maravilhosamente cuidado e que foi uma bela experiência andar por ele sobre duas rodas.

img_1954

Saindo do complexo quase em frente fica a Praça de Maria Tereza

MARIA THERESIEN PLATZimg_1875

Nesta praça ficam as entradas para dois museus importantes de Viena: Museu da Arte e Museu da História Natural, que foram erguidos pelo marido da Sissi. Como estávamos na primavera não entramos nos museus, mas eles são ótimas opções em dias de chuva e no inverno…

VOLKSGARTEN (Jardim do Povo )

img_4990
poderia se chamar também de jardim das rosas

É o paraíso para quem gosta de rosas, todas elas cuidadosamente etiquetadas com o nome da espécie e outras informações. Elas estavam lindas e pedalar e respirar aquele arzinho cheiroso foi como estar nas núvens.

Este que foi o primeiro parque público de Viena acaba ficando despercebido pelos turistas pois fica em meio a muitos monumentos, mas eu, ao contrário não percebi a presença da prefeitura e do parlamento que ficam em frente dele… eu sou mesmo de outro mundo, ou do mundo do verde, hehe.

Bom, minha dica é que tu não percas nenhum deles, pois principalmente a prefeitura é bem bonita, um prédio gótico de respeito.

STADTPARK

img_4989
rio Wien passando pelo Stadtpark

Esse parque fica em meio ao centro e como a ideia era pedalar e ver coisas bonitas, nos caiu como uma luva, mas para quem quer chegar de metrô, tem uma estação que finaliza bem dentro do parque.

O Rio Wien divide o parque em dois, dando um charme a mais ao lugar pois suas pontes e arredores como das orlas são decoradas como podem ver na foto acima.

Esse parque fica bem pertinho da ÓPERA, lugar famosissímo de Viena, mas adivinha, fiquei olhando o verde e esqueci de olhar o bélissímo prédio que foi feito em homenagem aos italianos e por isso da sua arquitetura. Realmente, preciso voltar a Viena e quem sabe ainda assistir um concerto por lá, oremos e trabalharemos para isso.

img_1835
aqui estou pedalando bem próximo a Opera, encantada com essa ciclovia tão ampla, reparem que a minha esquerda a pista era apenas para pedestres.

PRATER E A RODA GIGANTE WIENER RIESENRAD

img_7161
cabelos ao vento e felicidade no rosto

Prater é um parque meio afastado da cidade mas que vale muito a pena conhecer, para chegar até ele alugamos patinetes, estava com muita curiosidade para experimentar o meio de transporte que virou febre no Brasil (o patinete elétrico). Minha idéia era passar o dia com o brinquedo pensei que fosse como alugar uma bicicleta em Amsterdam, me enganei feio, é mais caro que usar taxi no Brasil, hehe, mas é mais divertido.

Para alugar o patinete, você vai precisar baixar um app que se chama: LIME e para cada patinete alugado precisa-se um login, então não adianta ter internet só em um celular, hehe, mas você pode usar o roteador de wifi de um dos aparelhos para pegar o sinal. Depois de baixado o app, você paga 1 euro para desbloquear e depois 0,15€ por cada minuto, cara da para ficar pobre com esse bichinho, hehehe.

Agora falando do Prater, este que foi  aberto em 1766 ao público, anter ele era usado como área de caça. E em 1895 foi inaugurado ali o parque de diversões que hoje é o mais antigo do mundo.

img_7172

A roda gigante: WIENER RIESENRAD construída em 1897 (são 60 metros de altura) e inaugurada para celebrar o Jubileu de Ouro de Franz Joseph I, o imperador da época. Esta roda gigante testemunhou a I Guerra Mundial quando ficou por 2 anos sem funcionar e na II Guerra Mundial ela foi parcialmente destruída e depois reconstruída.

Para circular pelo parque mais antigo do mundo não se paga entrada e para dar uma voltinha na Wiener (roda gigante) custa 12€. O parque está sempre aberto, mas os brinquedos funcioanam só de março a outubro, das 10h às 23h.

RIO DANÚBIO:

img_2144

Danúbio é o segundo maior rio da Europa, suas águas passam por cidades importantes da Europa, sendo sua nascente na Floresta Negra na Alemanha, passando ainda pela Áustria, Eslováquia, Hungria, Croácia, Sérvia, Bulgária, Romênia, Moldávia e Ucrânia. 

É um rio forte, que acompanhamos nessa trip em Vienna, Bratislava e Budapeste onde terminou com uma triste história que contarei depois por aqui. 

O Danúbio é muito bem aproveitado para o turismo e para o bem estar dos vienenses. Na primavera e verão é sinônimo de festa e alegria.

Chegamos em Viena numa sexta feira, demos umas voltinhas no parque e depois pelo centro histórico onde vimos o concerto na  Catedral de São Estevão e quando a noite estava por vir (21:30 isso é o melhor de viajar na primavera, não é quente e os dias são longos para aproveitar ao máximo a luz do dia e ver as belezas oferecidas aos olhos) fomos dar uma volta pelo Danúbio e descobrimos uma festa que estava iniciando por lá, muitos e muitos metros da orla do Danúbio tomadas por barraquinhas com comidinhas de boteco e várias opções de música que aconteciam em palcos bem montados ou de bandas que se abrigavam por de baixo das pontes. A energia desse lugar era maravilhosa, me senti em Amsterdam. 

img_4979

Isso acontece nos finais de semana da primavera e verão. E há tbm festivais como este que ocorrem em junho que chamam de 500 horas de música, um dia quero voltar pra ver.

E se tiver um tempinho a mais por Viena que tal um piquenique nas margens do Danúbio, vai ser confundido com os “Vieneses”

img_0721

 

PALÁCIO DE SCHÖNBRUNN

img_4983

Apenas 8km de distância do palácio oficial, fica o Palácio de Schönbrunn, que foi a residência de verão dos Habsburgo. Este local que antes era usado apenas como área de caça, presenciou os melhores concertos (Mozart tocou e encantou a todos com apenas 6 nos de idade) e bailes luxuosos da corte. Viveram aqui no século XVIII Francisco I e Maria Thereza e no século XIX e XX Francisco José e Sissi.

E toda essa pompa tem muito haver com o Brasil, pois Francisco José teve duas filhas, uma que se casou com Napoleão e a outra, Maria Leopoldina que se casou com Dom Pedro I imperador do Brasil.

Hoje esse palácio de 1441 quartos (sim, quartos para hospedes da realeza) é aberto ao público e pode-se visitar 40 salões, passando por quartos onde dormiram nossa imperatriz, o quarto onde faleceu o Francisco José e um pomposo salão que foi testemunha dos mais luxuosos bailes daquela época; hoje as velas dos lustres foram substituídas por lâmpadas de leds, mais seguro né, hehe

O Schömbrunn é o lugar mais visitado de toda a Áustria e é considerado patrimônio mundial da humanidade pela Unesco. Pode ser visitado de modo gratuíto para passear apenas por seus jardins, ou, se quizer fazer um tuor completo pelo palácio (ver as lembranças e fotos originais da Sissi) e demais áres paga 24€; para ver somente uma parte do palácio paga 14€.

Os Austríacos dizem que este é o segundo palácio mais bonito, depois de Versalhes, mas eu arrisco a dizer que são modestos e para mim o “Schon” é muito mais lindo, pois ali encontrei uma imensidão de flores, todas muito bem cuidadas, gramados super em dia, o que em Versalhes achei meio descuidado.

Já na chegada do palácio, existe um túnel de rosas… já me ganhou por aí; bati fotos ali sem parar pois pensei que não veria em outra parte tanta concentração de rosas; estava bem enganada.

 

… um belo lugar para ser pedida em casamento… lembrei do meu pedido que foi no parque das rosas em Buenos Aires, me emocionei com o “remember”.

img_1554-1
pena que estava de óculos, senão vocês viriam coraçõezinhos no lugar de meus olhos

Aí fomos percorrendo os jardins e cada canto se tornava mais especial. Encontramos muitas fontes e tenho certeza que não devo ter visto todas, pois é preciso estar bem atento para não perder nada.

Falando em se perder, existem dois labirintos bem grandinhos logo no início dos jardins de entrada, diversão garantida para a família. Se tiver com pouco tempo cuide para não ficar muito tempo andando em voltas e perder de ver o restante. Algo a não ser perdido por exemplo são as macieiras de 1826, cujas estavam florescendo quando estávamos lá.

img_4981

O Palácio de Shönbrunn também é conhecido como o Palácio de Sissi. Adorei tanto que quiz conhecer mais sobre sua história e compartilho um pouquinho dela abaixo:

Isabel Amália Eugénia da Baviera, nascida em Munique, se casou com Francisco José e se tornou imperatriz da Áustria e depois rainha da Hungria. Ela que era um ícone de beleza, sofreu de anorexia e depressão causada por um casamento infeliz e por ser impedida pela sua sogra de ver sua filha, a qual faleceu aos 2 anos (que criança se desenvolve bem sem sua mãe?!). E mesmo depois disto sua sogra é que ficou com a missão de criar suas outras filhas. Em 1898 Sissi foi assassinada aos 60 anos por um anarquista italiano. História triste? sim e muito, mas é a história dela e das mentes daquelas épocas.

img_4982
Palmenhaus

O Palmenhaus, pavilhão da palmeira existe desde 1743 quando foi construído o palácio dessa forma atual. É uma estufa gigante para plantas tropicais e ornamentais, abriga mais de 300 espécies originadas do sul da Itália e até algumas da América.

Essa estufa existe por conta do inverno austríaco que é bem rigoroso e para a sobrevivência dessas espéciais é preciso que a temperatura nunca baixe dos 10 graus e no verão o lugar é bem quentinho, mas vale a pena passar um calorzinho e quem sabe na saída levar uma das plantas que são comercializadas no balcão. Para entrar neste lugar é preciso ter o tiket de 24€ mencionados acima.

img_4984
são muitas as fontes, essa tem um laguinho bem grandinho e eu aposto que no alto verão tem gente que se refresca por ali.
img_4988
levei um bom tempo pra conseguir esta foto sem nenhum turista na frente… mas valeu a pena
img_1712-1
muitas fotos neste post com o Fridolino, pois o clima era esse mesmo, de The Love is in the Air
img_1721
eu estava encantada com tanta simetria e cuidado.
img_4985
o guarda chuva era para o sol e para me deixar vermelhinha também, hehe
img_4987
Gloriette

Esse palácio chamaodo de Gloriette fica bem ao fundo do Schönbrunn e de lá se pode ver o 1km de comprimento e o mais de 1km de largura desse lugar magnífico e ainda se tem uma bela vista da cidade de Viena.

Este palácio era palco de concertos realizados para enterter os mais de 1000 nobres que se hospedavam junto da realeza no verão austríaco.

E o caminho até chegar nele é bem longuinho e em meio a uma boa subida e não sei se era o sol que fazia na tarde da nossa visita, mas eu comecei a viajar na minha mente e imaginar as carruagens levando aquele povo pomposo de vestidos longos até o Gloriette. E se você não quer ter uma ensolação e ficar viajando como eu, sugiro que pegue o trenzinho que sobe até lá.

Hoje no Gloriette funciona um café estiloso (caro para chuchu), mas recomendo que suba até o mirante onde se tem uma vista melhor ainda do palácio e de Viena.

Esse lugar é frequentado pela população local nos finais de tarde de verão, parece que se tem uma linda vista do por do sol também.

img_4986

E no intuíto de gerar mais entreterimento aos seus convidados e também por conta do seu apreço por animais, Francisco José montou um zoológico, que é o mais antigo do mundo e é aberto ao público (ticket vendido separadamente). Ali vivem espécies bem distintas de toda a parte do mundo, para quem curte vale a visita, eu não sou muito fã de zoo, não gosto de ver os bichinhos confinados.

Bom, esse foi meu relato deste lugar incrível,  jardim mais lindo que já vi e minhas dicas pessoais são que tu reserve um dia inteiro no caso de querer fazer todas as atrações e se fores só para visitar as àreas gratuítas, reserve no mínimo  4 horas  para percorrer os jardins. Leve junto também um bom chapéu e uma garrafa de água que pode ser enchida com água potável nas fontes dos jardins.

E o jeito mais prático para ir ao Palácio é de metrô pois tem uma estação bem na esquina.

Ah e para os chocólatras, tem uma lojinha da Lindi (um chocolate muito, muito bom) dentro das dependências do palácio e uma recomendação para saborear por lá é a “nutella” deles.

 

PS: tenho umas dicas a mais para quem tenha mais tempo que eu em Vienna, ficamos por lá 3 dias inteiros (sendo que em um dos dias fizemos um bate-volta para Bratislava, na Eslováquia), então tivemos que priorizar algumas coisas, mas aí embaixo segue um apanhado bem bom com dicas para curtir atividades bem culturais:

MUSEU DE FREUD (Sigmund Freud Museum)

Freud nasceu numa pequena cidade que hoje pertence a República Tcheca e posteriormente foi morar em Viena, de onde só saiu em 1938 quando apertou a perseguição nazista aos judeus e ele teve de fugir para Londres. É nesta casa que ele viveu em Viena que funciona o museu em sua homenagem (embora agora esteja em reforma e reabre em 2020); tem muita coisa interessante lá, inclusive objetos de uso pessoal dele. A entrada custa 9€ enquanto estiver em obras e em 2020 voltará a custar 14€.

CASA MOZART (Museu)

Fica pertinho da Stepheplatz e vale a pena passar na frente só para caminhar na calçada que já foi dele. Mozart nasceu em Salzburg mas viveu em Viena, onde começou sua história na música. Para os apaixonados por música é um prato cheio pois inclusive pode-se ver algumas das suas partituras originais, então aproveite. A entrada custa 11€ e abre todos os dias das 10h às 18h. E tem a lojinha que é aberta sem custo de ingresso.

ÓPERA NACIONAL (Staatsoper Vienna State Opera)

Esse é dos cartões postais de Viena. Os tickets para os espetáculos custam normalmente até 150€. Mas aí tem uma “manha”: existe um ticket por 5€ que é comprado 80 minutos antes do espetáculo começar, mas é bem concorrido e normalmente a fila é tanta que há quem fique de fora. Nessa modalidade de ticket você fica em pé bem no último “andar”, mas encherga e escuta o mesmo que todos os que pagaram os 150€.

E se você não conseguir o ingresso de 5€, nos meses de verão, é colocado um telão e cadeiras na frente da ópera e você pode acompanhar ao vivo o que acontece lá dentro, isso em todos os horários de espetáculo.

SOUND MUSIC (Museu da Música)

Este é o museu certo para quem gosta de música. Custa 13€ e já na escada que é um piano você terá a sensação de ingresso pago, colocaram um teclado sobre os degraus e você vai subindo ou descendo e tocando música). 

HUNDERTWASSERHAUS

Hundertwasser village é um conceito de arquitetura bem diferente que um arquiteto “maluquinho” trouxe para Viena. É uma revolução em prédios, saindo do estilo neobarroco e neocientista, construindo um lugar bem irreverente que hoje é turístico.

ALBERTINA MUSEUM

Esse museu dizem que é bem bacana, bem grandinho com 4 andares e por isso são 2 horas no mínimo para conhecê-lo. Custa 16€. Neste museu tem um parque ao lado. 

RATHAUS VIENNA (Prefeitura Vienna City Hall -Wiener Rathaus)

A prefeitura fica em um prédio gótico bélissimo e vale a pena conferir de pertinho.

SCHLOSS BELVEDERE

Schloss Belvedere é um museu palácio e tem uma área externa linda com um lago a sua frente. No seu interior a obra “O Beijo” que é bem famosa no mundo das artes.

CAFÉ FRAUENHUBER

É um charmoso café e também o mais antigo de Viena, funciona desde os anos 600 e é famoso porque Mozart o frequentava e foi ali que ele se apresentou pela última vez. Além dele Beethoven também usava o piano do café. As coisinhas por lá são “carinhas”  mas é o prestígio né?!

CAFÉ CENTRAL

Esse café vende uma torta de chocolate que é famosissíma e o lugar é conhecido também pelas personalidades que frequentavam o local: Adolf Hitler, Leon Trotsky, Joseph Tito, Joseph Stalin e Sigmund Freud.

DEMEL

Essa é uma doceria tradicional, mas tão tradicional que era a predileta de Sissi e do imperador. A doceria fica pertinho do Hofburg.

NACHMARKET

É o santuário da gastronomia, um grande mercado ao céu aberto, comercializando alimentos, produtos vintages e aperitivos gostosos.

 

ALIMENTAÇÃO EM VIENA:

Algo imperdível é o Wiener Schnitzel, o prato típico da Áustria. Não da para ir embora sem experimentar; escolhemos um restaurante em uma rua secundária da Stephansplatz, partindo da Catedral de St Estevão. Custou 18 euros com carne de vitela e 15 com frango, esse prato serve duas pessoas (desde que não estejam com muiiita fome rsrs). Avalie antes de pedir.

img_2085
Wiener Schnitzel; acompanha salada

E para se ter uma ideia de custo para alimentação, as refeições feitas em restaurantes custam em torno de 20 euros por pessoa. Mas se você precisa economizar minha dica é frequentar os mercados de Viena, tem uma rede chamada Billa que atende grande parte da Europa e tem muitas opções de alimentos pré prontos e lanches. Esses custam um pouco acima do valor do que cotumamos pagar aqui no Brasil, mas nem perto dos 20 euros. Por exemplo uma salada bem completinha custa 3,50€.

 

TRANSPORTE PÚBLICO

O metro custa 2,40€ a viagem; é caro… foi a cidade onde o transporte público foi o mais alto e por isso utlizamos somente em necessidade, porque caminhar algumas quadras também foi a oportunidade de conhecer melhor a cidade. Outra boa opção para umas voltas bem bacanas é a bicicleta, você não perde muito tempo e o ventinho no rosto faz bem, ainda mais quando estávamos por lá, na primavera.

E quando for caminhar pelas ruas, não deixe de reparar nos semáforos de pedestres, estes são casais de heterossexuais e homossexuais.

MOEDA: é o euro, então o custo geral é mais caro do que as outras cidades do leste europeu. Mas como em Viena frequentamos mais o mercado do que os restaurantes, gastamos até menos que em Budapeste ou Praga.

HOSPEDAGEM

Em Viena queríamos um apartamento que tivéssemos a opção de preparar algo e sentir-se morando na cidade e para esses dois desejos nada melhor que a Pension Tal Studios que contratamos no Booking. As diárias foram de 58€ cada e recomendo fortemente; tem máquina de lavar roupas, cozinha compacta, conforto e uma ótima localização (bem próximo a Stephansplatz, era só atravessar o Danúbio e lá estávamos).

img_0647

 

Viena é uma cidade maravilhosa e não é atoa que ela foi eleita em março pela décima vez consecutiva como a cidade de melhor qualidade de vida do mundo! Só por isso já da vontade de visitar né, então soma-se a isso todos os outros motivos que já passei, organiza tudo com as dicas e vai ser feliz, você merece ao menos alguns dias neste lugar incrível.

E lá pude falar minha língua mae, o alem~ao, me senti na casa da minha vó, mas se não falasse não haveria problema, quase todo mundo fala inglês também.

A Viena que conheci não é apenas a cidade da música e da arte e sim de um povo de mentalidade muito acima do que lamentávelmente costumamos lidar, é um povo civilizado, carismático e muito humilde no quesito julgar se achar certo.

 Abraço Fridolinas e Fridolinos, próximo post falarei de um bate-volta de Viena à Brastislava na Eslováquia.

 

2 comentários em “Viena a cidade da cultura e da arte!

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: